GAIA OU MEDEIA?

by

Você já ouviu falar na Hipótese Gaia? Ela foi criada em 1969 pelo cientista James Lovelock e afirma que todos os seres vivos estão ligados entre si e com o ambiente físico, fazendo da Terra um único e complexo organismo vivo, que cria condições para sua própria sobrevivência. O nome Gaia vem da deusa grega que representa a força elementar que dá sustento e possibilita a ordem do mundo.

A Hipótese Gaia gera controvérsias na comunidade centífica. Um dos seus maiores contestadores é o paleontólogo Peter Ward, que desenvolveu a Hipótese Medeia.

Para Ward a vida não é um fenômeno autosustentável, mas, ao contrário, autodestrutivo (Medeia é a deusa grega que mata os próprios filhos).

Ward não acredita que a ecologia ou o retorno do homem a uma vida mais natural possa salvar o planeta. Ele acredita que só a ciência e a tecnologia podem frear o processo natural de autodestruição da Terra.

Veja o que diz seu livro The Medea Hypothesis

Contrariamente à sabedoria popular, o planeta não irá curar a si mesmo. Ao contrário, os humanos são a chave para salvar o planeta e, no final, talvez sejam a única e verdadeira força Gaiana.

Nós não estamos alugando. Nós somos os proprietários, mas essa nossa propriedade pode ter um custo para o resto da natureza. Há uma forma fácil de consertar as coisas – a única ferramenta é a inteligência. Saber que há um problema é o que nos tirará dele. Nós somos os únicos que podemos colocar as mãos na direção. 

Não há Gaia. Há apenas a vida burra e cega. Ela tenta todos os tipos de coisas novas que são boas para novos tipos de vida, mas que são deletérios para tudo o mais que existe. As inovações levam ao desastre. 

Nesse contexto as alterações climáticas podem ser entendidas como um pedido de socorro do planeta ou como sinais de hostilidade, que devem ser combatidos com tecnologia?

Vale a pena saber mais sobre as duas teorias para formar uma opinião consistente e aprofundada sobre o assunto.

Sugestões:

Assista ao filme O Ponto de Mutação.

Leia a entrevista de Peter Ward: “A mãe natureza é cruel”.

Leia o artigo Surge um novo gênero literário (sobre o livro de Peter Ward).

Tags: , , ,

3 Respostas to “GAIA OU MEDEIA?”

  1. Saulo Riether Says:

    Eu entendo que a hipótese Medéia e a hoje, teoria de Gaia, se complementem. E, como permacultor, creio que para nós o negócio é buscar o “caminho do meio”. Ou seja, temos mais é que aprender a nos virar e a atuar cooperativamente, senão, o próprio homem vai se autodestruir. A tecnologia não trouxe todos os benefícios esperados, até pq ela é privilégio de poucos, mas não podemos desperdiçar este esforço humano e sim disseminá-lo.

  2. Jeovane Pereira Says:

    Ora, como podemos nos colocar tão ingenuamente diante de duas visões de pontos diferentes de um mesmo objeto. Gaia ou Medeia? James Lovelock ou Peter Ward? Esses dois senhores e suas especulações extraordinárias merecem nosso respeito e admiração, por seus tempos usados na elaboração de suas teorias. Mas a realidade me parece mais longínqua. É evidente que esses senhores partem do entendimento do senhor Darwin de que a EVOLUÇÃO seja uma realidade geral – daí o porquê de suas visões “distorcidas”. A Evolução distorce a realidade de quem observa. A existência de seres frágeis como os animais e vegetais e seu habitat (a Terra), só estar estabelecido por que existe a COMPENSAÇÃO universal. E o que deve ser a COMPENSAÇÃO universal. Imagine, imagine por um instante que a Evolução seja apenas o processo mutante de seres vivos e que o universo e sua complexidade não poderiam existir num plano retilíneo de evolução (big bang ao hoje), mas de compensação – partes se criando e se desfazendo para que outras existam…

  3. Jeovane Pereira Says:

    Ora, como podemos nos colocar tão ingenuamente diante de duas visões de pontos diferentes de um mesmo objeto. Gaia ou Medeia? James Lovelock ou Peter Ward? Esses dois senhores e suas especulações extraordinárias merecem nosso respeito e admiração, por seus tempos usados na elaboração de suas teorias. Mas a realidade me parece mais longínqua. É evidente que esses senhores partem do entendimento do senhor Darwin de que a EVOLUÇÃO seja uma realidade geral – daí o porquê de suas visões “distorcidas”. A Evolução distorce a realidade de quem observa por meio dela. A existência de seres frágeis como os animais e vegetais e seu habitat (a Terra), só estar estabelecido por conta da COMPENSAÇÃO universal. E o que deve ser a COMPENSAÇÃO universal? Imagine, imagine por um instante que a Evolução seja apenas o processo mutante de seres vivos e que o universo e sua complexidade não poderiam existir num plano retilíneo de evolução (big bang ao hoje), mas de compensação – partes se criando e se desfazendo para que outras existam…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: